Campanha Abril Verde: TRT-16 alerta para Ler/Dort e o uso excessivo de telas no âmbito trabalhista

terça-feira, 23 de Abril de 2024 - 14:16
Redator (a)
Francisco Eduardo Carvalho Almeida
Revisor (a)
Luane Freitas
Juíza do Trabalho Carolina Burlamaqui e a palestrante e fisioterapeuta Isabel Dias.
Palestra “Ler/Dort e o uso excessivo de telas”.

Como parte da programação da campanha de conscientização e alerta à Saúde e Segurança no Trabalho, Abril Verde, o Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (MA) realizou, na última quinta-feira (18/4), a palestra “Ler/Dort e o uso excessivo de telas”, ministrada pela fisioterapeuta Isabel Cristina Noleto Dias. O evento aconteceu no auditório da Escola Judicial, onde reuniu público interno e externo do TRT-16, presencialmente e via plataforma zoom. As atividades são promovidas pela Comissão Regional de Trabalho Seguro do TRT-16 e integradas ao Programa Trabalho Seguro. O tema escolhido para este ano é “Segurança e saúde no trabalho. A prevenção é sempre o melhor caminho”.

A coordenadora da Ejud16, juíza do Trabalho Carolina Burlamaqui Carvalho, realizou a abertura do evento expressando a grande satisfação do Tribunal em poder contribuir para uma crucial reflexão sobre saúde e segurança no trabalho. A magistrada mencionou que é um dever de todo o corpo social, especialmente de empregados, empregadores, sindicatos e órgãos governamentais, debater acerca dos impactos devastadores que acidentes laborais e doenças ocupacionais causam nas vidas dos trabalhadores e de suas famílias, devendo priorizar a cultura de prevenção no âmbito trabalhista.

Em seguida, a fisioterapeuta Isabel Dias introduziu o tema da palestra fazendo uma breve explicação sobre como a alta exposição à luz azul e à luz de led, bem como o uso excessivo de telas, são hábitos enraizados no cotidiano, que iniciam no cenário trabalhista e se intensificam em ambientes caseiros, como a prática de utilizar aparelhos eletrônicos no período da noite após um longo período do dia em frente às telas de computadores. A fisioterapeuta explicou que o problema se agrava em pessoas que já sofrem com dificuldades para dormir.

De acordo com Isabel, essa alta exposição gera diminuição nas horas de dormir e inibe a produção de melatonina, além de desregular o relógio biológico, com efeito em todos os tipos de reações prejudiciais, como desequilíbrios hormonais e inflamação do cérebro. Nesse contexto, foram apresentadas algumas dicas de como se proteger dos impactos ocasionados pela luz azul, como utilizar luzes mais avermelhadas e fracas durante a noite, evitar telas brilhantes no período de duas a três horas antes de dormir e se expor à luz brilhante apenas durante o dia para aumentar a capacidade de dormir melhor à noite.

Durante a palestra, a fisioterapeuta explicou também sobre as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT), esclarecendo que a LER é uma síndrome que resulta de estresse repetido nas estruturas dos tecidos moles do corpo, incluindo músculos, tendões e nervos, e a DORT é quando esses esforços repetitivos acontecem em atividades desenvolvidas no trabalho. As consequências desses movimentos envolvem desequilíbrio muscular e isquemia nos músculos por mantê-los contraídos, levando ao acúmulo de ácido láctico e formação de pontos de gatilhos.

Além disso, a fisioterapeuta discorreu sobre os efeitos psicológicos e sociais que essas problemáticas ocasionam na vida de trabalhadores e trabalhadoras, destinando espaço para tiragem de dúvidas e compartilhamento de experiências individuais do público presente. O espaço também oportunizou a realização de movimentos de ginástica laboral que contribuem para o fortalecimento de ossos e músculos.

Abril Verde
A campanha faz menção a duas datas importantes celebradas no mês de abril: o Dia Mundial da Saúde, 7 de abril, e o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, 28 de abril. As duas datas ressaltam a necessidade indispensável de atenção à saúde e à segurança dos trabalhadores e das trabalhadoras brasileiras. Confira a programação de atividades da campanha.

Programa Trabalho Seguro
Foi criado em 2011 pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) e pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) com a perspectiva de contribuir para a diminuição de acidentes do trabalho no País. O Programa formula e executa projetos e ações voltados à prevenção de acidentes de trabalho e ao fortalecimento do Programa Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, e conta com a parceria de várias instituições públicas e privadas. Confira mais informações.

Comissão Regional do Trabalho Seguro
Instituída pela Portaria do Gabinete da Presidência n° 641/2022, a Comissão Regional do Trabalho Seguro tem como coordenadora a desembargadora Márcia Andrea Farias, presidente do Tribunal, e como vice-coordenador o juiz Saulo Tarcísio de Carvalho Fontes, auxiliar da Corregedoria e titular da 2ª Vara do Trabalho de São Luís. Confira a composição completa da Comissão. Entre suas atribuições, estão: sugerir medidas, projetos e ações preventivas; definir metas e prazos para a implementação das medidas propostas, garantindo um acompanhamento eficaz do progresso e cumprimento dos objetivos do Programa; monitorar e avaliar os resultados das ações implementadas, analisando indicadores de segurança e saúde no trabalho; estabelecer e manter comunicação com representantes de instituições públicas e privadas que são parceiras ou colaboradoras do Programa Trabalho Seguro.

156 visualizações