Mercado de trabalho no Brasil sempre foi muito desestruturado e desorganizado, diz professora da Unicamp

sexta-feira, 13 de Maio de 2022 - 11:18
Redator
Gisélia Castro
Professora doutora Marilane Teixeira, da Escola de Extensão da Economia da Unicamp

O mercado de trabalho no Brasil tem repetido o cenário de limitação para mulheres e população negra há mais de 50 anos, sendo os principais afetados pelo desemprego. De acordo com a professora doutora Marilane Teixeira, da Escola de Extensão da Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), “as características que se acentuaram na última década, em decorrência da crise, das políticas neoliberais, da pandemia, refletem uma realidade que já estava presente nos anos 70 e 80 e que foi se acentuando”.
Dados do 4º trimestre de 2017 da PNAD Contínua do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostra que a taxa de desocupação foi mais acentuada para as pessoas pardas (14,5%) e pretas (13,6%) em comparação com as pessoas brancas (9,5%). Ainda, segundo o IBGE, em 2021, foi registrado que, entre as pessoas desocupadas, as mulheres correspondem 52,2% e, entre os que estão fora da força de trabalho, equivalem a 64,2%. 
Para a professora Marilane Teixeira, as desigualdades econômicas e sociais revelam que o mercado de trabalho no Brasil sempre foi muito desestruturado e desorganizado. “O nosso modelo de desenvolvimento econômico e industrial sempre foi marcado por um excedente social de força de trabalho em que ao lado do assalariamento com carteira sempre tinha um contingente enorme de pessoas, principalmente mulheres, negros fora da força de trabalho ou inseridos de forma muito precária e muito desigual.” Ela explica que para compreender o atual cenário econômico com a exclusão de segmentos da população como mulheres, negras e negros, por exemplo, é preciso considerar o modelo e o processo de formação da industrialização do país.
A análise do mercado de trabalho do país, em especial dos últimos 50 anos, foi tema da sexta aula proferida pela professora Marilane Teixeira, na manhã da quinta-feira (12/5), como parte da programação da17ª Semana de Formação de Magistrados, curso que está sendo ministrado por professores da Unicamp para juízas e juízas do Tribunal. A programação da 17ª SFM vai ser encerrada nesta sexta-feira (13/5).
Marilane Teixeira - Doutora em desenvolvimento econômico pelo Instituto de Economia da Unicamp, mestre em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e bacharel em Ciências Econômicas pela Faculdade de Economia São Luiz.

64 visualizações